Conecte-se Conosco

Nacional

Em ‘Tribunal de Inquisição’, Omar Aziz decreta prisão ‘ilegal’ de Roberto Dias

Publicado

em

Durante a CPI da Pandemia, mais conhecida como “Tribunal da Inquisição”, o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, senador Omar Aziz (PSD-AM), se empolgou e decretou a prisão do ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde (MS) Roberto Ferreira Dias por, segundo ele, perjúrio.

Na avaliação de Aziz, Dias mentiu à CPI, mesmo tendo jurado falar a verdade. Mesmo sob protestos de alguns senadores e da advogada de Dias, presente à reunião, o ex-funcionário do MS saiu da sala acompanhado pela Polícia Legislativa.

Dias foi encaminhado pela Polícia Legislativa para a delegacia do departamento, no Senado. Lá, é fixado o valor da fiança.

Prisão ilegal

Em entrevista ao programa os “Pingos Nos Is”, da Jovem Pan, nesta quarta-feira, 7, o senador Marcos Rogério (DEM-RO) falou sobre a prisão de Roberto Ferreira Dias, classificando-a como “um grande abuso de autoridade” por parte do presidente da CPI da Covid-19, Omar Aziz (PSD-AM).

Marcos Rogério afirma que a detenção é “ilegal” e “arbitrária” porque, segundo ele, a Comissão ocorria durante uma votação no plenário, o que o regimento interno proíbe. “Lamentável. O que houve aqui foi um grave caso de abuso de autoridade”, afirmou o senador. “É um julgamento do presidente da CPI e do relator que tem uma narrativa pronta e querem que os depoentes confirmem aquilo que eles estão querendo sustentar em suas teses acusatórias”, completou.

Foto: Marcos Oliveira/Senado Federal