Conecte-se Conosco

Nacional

Saúde faz mutirão de atendimentos médicos a indígenas de Mato Grosso

Publicado

em

Mais de 2,3 mil indígenas devem ser atendidos

A Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), do Ministério da Saúde, iniciou hoje (12) um mutirão de atendimentos médicos e odontológicos, além de exames, a indígenas de Mato Grosso. De acordo com o ministério, serão mais de 2,3 mil indígenas atendidos. A expectativa é que sejam realizados mais de 6 mil atendimentos até o final da ação, em 26 de julho.

O mutirão conta com profissionais de diversas especialidades, como pediatras, ginecologistas, oftalmologistas, tradutores, além de dentistas e psicólogos, entre outras. Na parte de oftalmologia, por exemplo, uma ótica foi instalada no local para confecção rápida de óculos para os pacientes – a capacidade de produção é de 1,5 mil óculos para a ação.

“A ação de hoje reforça a atenção primária e leva atendimento especializado. A partir de uma parceria com a ONG [Organização Não Governamental] Doutores da Amazônia nós conseguimos trazer médicos especialistas, incluindo também outras especialidades, como dentistas e pessoal especializado em oftalmologia, inclusive com entrega de próteses e óculos”, informou o secretário da Sesai, Robson Santos.

Os atendimentos acontecerão no Polo Base Leonardo, onde foi montada uma estrutura com 22 consultórios provisórios para atender a população indígena. O governo pretende atender indígenas de 24 aldeias de 16 etnias em área de abrangência dos municípios de Canarana, Feliz Natal, Gaúcha do Norte, Marcelândia, Nova Ubiratã, Paranatinga, Querência, São Felix do Araguaia e São José do Xingu. A escolha da área foi pactuada com as lideranças locais.

Vacinação

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, participou da abertura dos trabalhos e lembrou que o local também vacinará indígenas contra a covid-19. “Hoje eu estive no Alto Xingu visitando as diversas etnias ali localizadas e acompanhando os atendimentos feitos na atenção primária, inclusive a vacinação contra covid-19”.

O Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Xingu possui 3,9 mil indígenas aptos a receberem a vacina. Até o momento, 79% da população do DSEI já recebeu a primeira dose e 65% já está com o esquema vacinal completo.

Foto: Divulgação/MinistériodaSaúde
Fonte: Agência Brasil