Conecte-se Conosco

Nacional

Viúva de miliciano teria revelado quem mandou matar Marielle

Publicado

em

De acordo com revista, Julia Mello Lotufo citou o nome do mandante do assassinato da vereadora durante proposta de delação ao MP do Rio

Adriano da Nóbrega – Foto: Reprodução

A viúva do ex-PM e miliciano Adriano da Nóbrega, Julia Mello Lotufo, teria citado o nome do mandante do assassinato da vereadora Marielle Franco em 2018, ocasião na qual também foi morto seu motorista Anderson Gomes. O nome teria surgido durante uma proposta de delação premiada ainda em análise pelo Ministério Público do Rio. As informações são da revista Veja.

De acordo com a publicação, Julia – que está em prisão domiciliar e tenta flexibilizar sua pena através da delação – tem conversado com os promotores a respeito desse acordo.

Para convencê-los, ela revelou quem foi o mandante da morte de Marielle, além de outras informações, como homicídios no quais o marido teria envolvimento e acusações de recebimento de propina por agentes públicos que, em troca, acobertaram crimes que tinham relação com Adriano.

Os promotores, entretanto, de acordo com a revista, não tomaram uma decisão a respeito da proposta já que encontraram algumas inconsistências no relato de Julia; além disso, ela não teria apresentado provas suficientes para embasar suas acusações.

A morte de Adriano da Nóbrega em 2020 também é investigada. O ex-PM morreu supostamente em uma troca de tiros com a polícia na Bahia. A família do miliciano, porém, contesta essa versão, e diz que ele foi torturado e executado pelas autoridades.

Fonte: AgoraRN