Conecte-se Conosco

Prefeitura

Mutuários conhecem apartamentos onde vão morar por meio de programa da Prefeitura de Manaus e governo federal

Publicado

em

Localizado no Santa Etelvina, zona Norte, o residencial multifamiliar Cidadão Manauara 2, etapa B, recebeu nesta segunda-feira, 19/7, os primeiros 100 futuros moradores do empreendimento para fazer a vistoria nos apartamentos, conforme cronograma da Prefeitura de Manaus.

Com padrão moderno de construção de imóveis econômicos, o residencial tem 25 blocos, com 20 apartamentos cada. As 500 unidades da etapa B tem acesso a área de lazer, com três playgrounds, quadra poliesportiva, quadra de areia e um centro social, além de Estação de Tratamento de Efluentes (ETE).

A vistoria envolve a visita aos apartamentos sorteados, por blocos e áreas comuns, mantendo os cuidados para o distanciamento social em razão da proteção contra a pandemia da Covid-19. Os 500 beneficiários foram divididos em grupos pela manhã e tarde, com cronograma montado para evitar aglomerações. As vistorias terão o acompanhamento dos técnicos da prefeitura e da empresa construtora, a RD Engenharia. As vistorias seguem nos dias 20, 21 e 22.

Felicidade

Entre os primeiros a fazer vistoria na sua futura residência, Dilson Marques de Oliveira, portador de deficiência, vai ocupar o apartamento 101, no bloco 1, que é térreo. “Meu apartamento é bonito, adaptado para mim. Está tudo ótimo e com todo o acabamento. Só tenho a agradecer a Prefeitura de Manaus e ao prefeito David Almeida. Estou muito feliz”, comentou, enquanto olhava da janela para o empreendimento.

A autônoma Maria Janderly da Silva, sorteada para o bloco 2, disse experimentar uma sensação única de ainda não acreditar na realização de um sonho de ter sua casa própria, podendo financiar o seu imóvel dentro da renda que tem hoje.

Ela afirmou que olhando para seu futuro apartamento, consegue imaginar a vida para terminar de criar seus filhos e os netos ali. “É a coisa mais linda a minha casa, uma grande emoção estar aqui hoje, após ter conseguido ser sorteada. Agradeço a Deus, à Caixa Econômica e ao prefeito David Almeida. Novas portas vão se abrir para minha vida. Não estou acreditando”, falou, emocionada.

Para o prefeito, Maria mandou um recado especial: “Que Deus o abençoe em toda sua caminhada. Aqui é um sonho”.

Com a esposa e o filho PcDs, Raimundo Sinézio Macedo Maia é autônomo, mas sua vida é dedicada a cuidar da família. “Eu vivia com minha família de um lado para outro, não tinha lugar certo para morar. E fui abençoado com essa casa. Hoje meu filho faz 19 anos e esse presente é um luxo. Estou muito feliz e minha vida será outra daqui para frente com esse apartamento”.

“No Cidadão Manauara 2, os beneficiários vão fazer as vistorias com a equipe da construtora, individualmente, cada um apenas em seu bloco e apartamento, observando itens como acabamento, funcionalidade e detalhes da obra”, disse o vice-presidente de Habitação e Regularização Fundiária (Vpreshaf), Renato Queiroz. A Vpreshaf é ligada ao Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb).

São apenas dois grupos por dia, distribuídos em dois horários, pela manhã, às 8h, e pela tarde, às 13h. Todos terão à disposição máscaras e álcool em gel, além das orientações de manter distância das pessoas de pelo menos 1,5 metro.

O residencial tem recursos do governo federal, do Ministério de Desenvolvimento Regional (MDR), realizado no âmbito do Programa Minha Casa, Minha Vida (PMCMV), hoje substituído pelo Casa Verde e Amarela.

Estrutura

Os apartamentos do residencial são adaptados atendendo às normas da ABNT/NBR nº 9.500 de acessibilidade a edificações. A Norma Brasileira (NBR) é publicada pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e dispõe sobre acessibilidade a edificações, mobiliários, espaços e equipamentos urbanos.

A obra, que levou pouco mais de dois anos para ficar pronta, teve o custo fixo de R$ 41 milhões. O empreendimento promoveu melhorias no entorno. As casas próximas valorizam por estarem na circunvizinhança de um residencial de ponta.

Cada torre do Manauara tem cinco andares, sistemas de gás encanado e de água, e instalações hidrossanitárias.

Os futuros moradores serão isentos de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), como medida da gestão David Almeida, por lei municipal.


Texto – Claudia do Valle / Implurb
Fotos – João Viana / Semcom