Conecte-se Conosco

Nacional

Bolsonaro recria Ministério do Trabalho; Onyx vai comandar a pasta

Publicado

em

Onyx Lorenzoni. Foto: Reprodução

Além de nomear o senador Ciro Nogueira (PP-PI) como chefe da Casa Civil, um dos principais líderes do Centrão, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) recriou o Ministério do Trabalho e Previdência. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira 28. A pasta será comandada por Onyx Lorenzoni.

Nogueira vai ocupar o lugar de Luiz Eduardo Ramos, que passa a chefiar a Secretaria-Geral da Presidência da República, vaga deixada por Onyx. O rearranjo já era previsto. No último dia 21, Bolsonaro anunciou que estava trabalhando por uma “pequena mudança ministerial” para os próximos dias.

“Estamos trabalhando inclusive uma pequena mudança ministerial, que deve ocorrer na segunda-feira, para ser mais preciso, para a gente continuar administrando o Brasil”, disse Bolsonaro, na ocasião, em entrevista à Jovem Pan Itapetininga.

Com a recriação do Ministério do Trabalho, o governo do presidente Jair Bolsonaro terá 23 pastas, oito a mais do que o número prometido na corrida eleitoral de 2018.

O Ministério do Trabalho passa a existir novamente na estrutura do governo por meio da Medida Provisória (MP) 1.058, que altera a Lei nº 13.844, de 18 de junho de 2019, e terá até 13 secretarias.

Conforme o colunista Igor Gadelha, do Metrópoles, a recriação do Ministério do Trabalho foi negociada pelo presidente Bolsonaro com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

O chefe da equipe econômica foi consultado, porque ele perderá a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, que cuida das políticas de emprego do governo desde o início da gestão Bolsonaro.

Para não perder totalmente o controle da área, Guedes acordou com Bolsonaro que o atual secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, será o secretário-executivo do Ministério do Trabalho.