Conecte-se Conosco

Política

‘Há muitas narrativas mentirosas sobre o voto auditável’, afirma deputado delegado Péricles

Publicado

em

voto

O deputado estadual Delegado Péricles (PSL) rechaçou, na manhã desta quarta-feira (4), narrativas  que o voto auditável é um retrocesso para o processo eleitoral. De acordo com o parlamentar, é preciso esclarecer à população que o voto impresso vem para assegurar auditoria em casos de suspeita de falhas ou fraudes e não, anular integralmente a votação eletrônica.

“Existem muitas narrativas mentirosas tentando desvirtuar o real objetivo da proposta de voto auditável. Por isso quero esclarecer à população que um processo (impresso) não anula o outro (eletrônico). A pessoa vota, o voto é impresso e no mesmo ato colocado na urna. Ninguém vai sair de lá com o voto nas mãos. É assegurar a conferência de resultados diante possíveis indícios de fraudes. É muita gente distorcendo tudo, dizendo que vamos regredir. Só garantiremos novo meio para garantir a lisura do processo”, explicou o deputado estadual.

Ainda em discurso, o deputado estadual reforçou a coexistência de auditorias  – urna e voto impresso – como uma garantia a mais de processo isento, sem fraudes. “Continuaremos com a urna eletrônica auditável pelo próprio sistema, mas que como todo sistema, pode ser falho, é suscetível à fraude, à invasão de um hacker. O voto impresso é assegurar uma auditoria além da já existente no sistema”, continuou.

Para Péricles, a insistente e falsa narrativa de que o voto impresso substituirá a urna tem feito muitas pessoas se posicionarem contra o assunto, sem entender o quanto tal movimento só irá garantir que o voto computado será o de fato registrado por ela na urna eletrônica. “Nossa país foi dominado pela corrupção por tantos anos. A população assegura a democracia quando ganha possibilidade de auditoria, quando de fato faz valer sua vontade, sua decisão sobre os destinos do país”, concluiu.

Assessoria de Comunicação