Conecte-se Conosco

Esportes

Paralimpíada: Wendell Belarmino é campeão paralímpico em Tóquio

Publicado

em

Na manhã desta sexta-feira, 27, o nadador de Brasília, Wendell Berlarmino, de 23 anos, foi campeão dos 50m livre da classe S11 (para cegos), conquistando a segunda medalha de ouro do Brasil na natação e quarta do país nos Jogos de Tóquio-2020.

Na prova mais veloz da piscina do Centro Aquático da capital japonesa, o brasileiro venceu com 26s03, à frente do chinês Dongdong Hua (26s18) e do lituano Edgaras Matakas (26s38).

“A ideia era vir me divertir, tentar chegar no pódio e nadar o mais rápido possível. Felizmente, o meu mais rápido rendeu o ouro. Estou realizando três sonhos ao mesmo tempo: vir disputar uma Paralimpíada, ganhar uma medalha e ser campeão. Não tenho nem palavras. estou muito feliz”, comemorou Wendell, após a conquista.

Wendell nasceu com um glaucoma, que lhe causa uma perda de visão gradativa, e conheceu a natação na escola.

“Eu sempre fui uma pessoa muito competitiva. Me colocaram nas competições escolares, mas eu queria mais”, conta o brasiliense.

Em 2015, ele procurou o técnico Marcus Lima para se dedicar à natação. Antes, Wendell já havia feito hipismo, mas se encontrou mesmo dentro da piscina.

Wendell sabia nadar apenas um estilo da natação quando começou a treinar com Marcus. Não demorou para aprender os outros três e se surpreendeu quando o técnico lhe perguntou se ele queria disputar uma Paralimpíada.

“Ele achou que era loucura, mas eu falei que dava se ele comprasse a idéia”, conta o treinador, mais conhecido como Marcão, que está em Tóquio com a Seleção Brasileira.

Por ter menos de 5% da visão, Wendell geralmente fica sabendo a posição que completa as provas por meio do grito do treinador, das arquibancadas.

Desta vez, antes mesmo de ser avisado por Marcão, a vibração da equipe verde-amarela foi o aviso do resultado histórico que o brasiliense havia conquistado no Centro Aquático de Tóquio.

“Do jeito que o pessoal estava gritando, não tive dúvidas que eu tinha ganhado”, comentou Wendell.